segunda-feira, 14 de julho de 2014

Essa é pra Mônica

Oi Mônica.

Essa é uma carta pra você, só que vem lá da frente - pra ser mais específica, vem da Mônica com dez anos a mais. Sim, você aí com 14 agora tem 24 nas costas e nem imagina como as coisas vão ser. Vou aproveitar pra tentar dar uma resumida, tá.

Então, você é jornalista. Sim, você conseguiu! Convenceu seu pai, fez um ano de cursinho, passou em dois vestibulares públicos e mudou não só de cidade como também de estado. Você foi morar em Londrina, dá pra acreditar? É, eu sei, isso nem passa pela sua cabeça. Mas olha, saiba que foi a melhor coisa que você já fez até hoje. No começo foi complicado, você achava que era maluquice demais e queria largar o curso pra fazer qualquer outra coisa. Mas no fundo você sabia que tudo ia passar e adivinha? Passou.

Foram os melhores anos da sua vida, Mônica. Você aprendeu a ter liberdade e a usar cada pedacinho dela do jeito certo. Teve a vida de faculdade que sempre quis, e aproveitou muito todo o aprendizado e todas as bobeiras desses quatro anos. E Mônica, você fez muuuuitos amigos. Conheceu gente pra caramba, arrumou alguns encostos e passou a lidar com gente de todos os tipos. No meio de tudo isso, você encontrou pessoas que se encaixaram perfeitamente na sua vida e não vão mais sair, pode ter certeza. Gente que até hoje faz parte do seu dia-a-dia, mesmo de longe.

Pois é, você se mudou de novo. Agora você mora em São Paulo, como sempre sonhou. Eu sei que você deve estar abrindo um sorrisão aí pensando "poxa, que sonho realizado, sou jornalista em São Paulo!", mas olha...não é fácil. Posso ser bem sincera? Você ainda está meio perdida. É normal e tudo mais, mas você está percebendo aos poucos que planos mudam e que é OK não saber o que quer desde que você saiba o que não quer. Tá difícil, Mônica, mas acho que estamos no caminho.

Agora vamos voltar a falar de coisa boa? Mesmo nas suas crises existenciais, você parece atrair muita gente legal. As pessoas dizem que você é "leve e corajosa", olha só. E você se dá bem nas coisas que faz, sabe. Até hoje você já trabalhou em várias coisas diferentes, fez uma Pós Graduação em Moda (sim, você é das Modas agora, por incrível que pareça) e já até escreveu pra Capricho! Aliás, uma dica: pega as suas revistas e esconde em algum lugar no quarto porque qualquer dia desses o papai vai te dar uma bronca feia e de castigo vai jogar todas elas no lixo. Vai por mim, melhor esconder.

Mônica, você vai se apaixonar. E vai ser legal, mas não vai dar certo. E aí você vai fazer merda. Bastaaaante merda. Mas vai passar. E eis que quando você menos esperar, você vai se apaixonar de novo. E vai ser tudo tão diferente e natural que você vai se sentir a pessoa mais sortuda do mundo quando estiver com ele. Ele vai ser meio ogrinho e te irritar bastante, mas como você também não é muito fácil vocês vão combinar bem. Vocês vão ser um casal legal e você vai dormir e acordar todos os dias pensando em alguém que pensa em você também - e depois de todos esses anos você vai entender que isso é o que mais importa.

Nesses dez anos você vai perceber que a sua família não é a mais tranquila do mundo, mas com certeza é a melhor que você poderia ter. Depois que você se mudar, tudo vai mudar também. Você e o papai vão se tornar um grude, a mamãe vai ser sua melhor amiga e até o Renan vai se tornar um irmão legal. Infelizmente o vovô vai deixar a gente meio cedo e não vai ter um dia que passe que você não pense nele, mas a vovó vai seguir do seu lado por todos os momentos. Você vai ver que pode até ter uma casa em outro lugar, mas o seu lar é um só. 

O que eu quero que você saiba, Mônica, é que você vai crescer muito. Você vai sair de uma zona de conforto e vai realizar seus sonhos um de cada vez, dia após dia. Hoje, com 24 anos, você vai se sentir preparada para alcançar novos objetivos e vai se animar com cada um deles, e mesmo que alguns não deem certo você vai aprender a enxergar tudo como aprendizado. Você vai mudar demais, e mesmo que algumas pessoas tentem te colocar pra baixo você vai conseguir sempre escutar a sua própria voz. E Mônica, você vai seguir cantando a sua canção, do jeitinho que a Christina Aguilera sempre falou e que agora você leva tatuado no braço. Boa sorte, tamo junto!

Nenhum comentário:

Postar um comentário